Conectando Cérebros

5 motivos mais comuns para perda de pacientes na terapia

Aug 27, 2020 12:24:03 PM / by Juliana Benatti & Ingrid Gielow - Equipe ProBrain

Pauta_22

O sucesso de uma clínica ou consultório de fonoaudiologia é ter agenda cheia, profissionais realizados, pacientes assíduos e comprometidos com o tratamento, não é mesmo? Mas o que fazer quando os pacientes não aderem à fonoterapia e acabam abandonando o tratamento?

Listamos algumas situações comuns que podem contribuir para a perda de pacientes na clínica de Fonoaudiologia e estratégias para evitá-las. Vamos conhecer?

1. Equipe desafinada
A experiência de seu paciente começa desde o primeiro contato com a clínica ou consultório de fonoterapia. Assim, é importante que todos que atuam no espaço estejam preparados para oferecer um atendimento de qualidade, por isso é recomendável investir em treinamento. Com funcionários bem treinados, seu paciente poderá se sentir acolhido desde o primeiro contato, assim como quando for recebido pessoalmente. Quanto mais cordial forem as pessoas que têm contato com os clientes, melhor será a experiência deles em seu espaço e maior será a motivação para retornar em todas as sessões.

2. Espaço desorganizado
A recepção do seu consultório ou clínica é mais que um espaço para aguardar pelo atendimento. Muitas vezes, é o primeiro contato do paciente com você, antes mesmo de conhecê-lo, e funciona como um cartão de visitas. Logo, um ambiente desorganizado pode gerar má impressão desde o início. Mantenha o espaço limpo com revistas e brinquedos arrumados, se houver, e a bancada da recepção organizada, com todo o material necessário à mão, como canetas e papelaria, por exemplo.

3. Atrasos constantes
Atrasos frequentes, além de serem desrespeitosos, demonstram falta de controle com a agenda. Seu paciente se programou para estar no horário marcado para a sessão de fonoterapia e deve ter este espaço reservado a ele. Aguardar alguns minutos é aceitável, no entanto, fazê-lo esperar por muito tempo em uma ou mais sessões pode comprometer sua imagem como profissional e desgastar a relação entre terapeuta e paciente.

4. Profissionais mal preparados
Quando um paciente procura por fonoterapia, seja por indicação médica ou espontaneamente, está buscando solução para determinado problema que o incomoda. Assim sendo, precisa sentir-se seguro com o profissional que irá atendê-lo. Nem sempre a queixa do paciente é compatível com a área de especialidade daquele profissional, e pode ser necessário que o fonoaudiólogo tenha capacitação específica para aquele atendimento. Caso perceba que não está habilitado, ou não se sinta seguro, vale investir em atualização profissional, buscar por uma supervisão ou indicar outro profissional especializado. Embora, aparentemente, esteja perdendo um paciente, seu posicionamento mostrará sua seriedade e responsabilidade diante do paciente e do profissional que o indicou. Essa reputação ajudará seu nome ser indicado para casos com queixas relacionadas à sua expertise, e reforçará sua credibilidade perante este paciente e os demais profissionais. .

5. Pouca informação
Oferecer pouca ou nenhuma informação ao paciente sobre o próprio tratamento pode desmotivá-lo. Converse sobre as estratégias utilizadas na fonoterapia, busque adequá-las ao contexto de vida do paciente, dê feedback sobre a evolução e próximos passos do tratamento. Quanto mais próximo ao processo terapêutico ele estiver, maior será seu engajamento e melhores serão os resultados conquistados com a fonoterapia.

Sabemos que há situações para a evasão de pacientes que fogem ao controle do profissional, como questões financeiras e a mudança para outra região, por exemplo. No entanto, estar atento a estas questões pode transformar positivamente a experiência do seu paciente. E, dependendo da situação, mesmo mudando de cidade, você poderá continuar a acompanhar o paciente por teleconsultas.

Esperamos que este conteúdo contribua para o seu sucesso profissional, tanto nos atendimentos presenciais, na clínica ou consultório, como nos atendimentos à distância, por Telefonoaudiologia.

Tags: Gestão para Fonos, Dicas para Fonos, Terapia

Gostou deste conteúdo? Inscreva-se para receber mais

Posts recentes